Confira 11 alimentos que ajudam na concentração!

Compartilhe

Os alimentos que ajudam na concentração podem fazer a diferença na hora de uma prova de grande importância. Há momentos do dia em que parecemos esquecer quase tudo. Esse sentimento estranho é frequentemente renovado por ocasião de eventos importantes.

Por exemplo, quando você estuda para um concurso, como a prova do concurso do INSS 2022, apesar de semanas de estudo e concentração, você chega à data fatídica com a certeza de não se lembrar de nada. Também acontece no trabalho ou na família: cuidar dos filhos, fazer compras, mil coisas para fazer.

Existem compromissos que exigem prioridades, outros que precisam de maior atenção, principalmente durante o expediente. Muitos fatores podem depender da nossa memória e concentração, pensemos naqueles que exercem profissões onde o limiar de atenção é essencial.

A memória é um dos aspectos mais fascinantes do funcionamento do cérebro, é uma função cognitiva vital que tende a enfraquecer com o passar do tempo. No entanto, pesquisas científicas concordam que as doenças senis podem ser prevenidas com um estilo de vida mais moderado, em que a dieta correta desempenha um papel decisivo.

Mas existem alimentos que, mais do que outros, nos permitem aumentar nossa capacidade de lembrar no curto prazo para melhorar nossos resultados em provas? Alimentos ou bebidas que melhoram a atenção e a concentração?

E o que devemos introduzir na dieta para preservar essa função primária fundamental do nosso cérebro? Aqui está uma lista de alimentos que são bons para sua memória, ou seja, alimentos que ajudam na concentração. Leia conosco e entenda melhor sobre o assunto, vamos lá!

11 alimentos que ajudam na concentração e memória

alimentos concentracao

1.    Abacate

É uma fruta que contém gorduras monoinsaturadas que melhoram nossa eficiência cognitiva. Além da gordura citada, contém ácido fólico e vitamina K importantes para a concentração. O abacate é uma fruta anômala que pode ser considerada um substituto de refeição, mas sem exagerar.

2.    Brócolis

Este vegetal é considerado um verdadeiro superstar do bem-estar, pertencente à família das crucíferas e, como tal, nunca deve faltar na sua dieta juntamente com rabanetes, couve-flor e agrião.

O brócolis contém colina (um nutriente essencial de importância semelhante às vitaminas B) e a vitamina K. O consumo de brócolis frequentemente pode levar a uma melhor prevenção de doenças neurodegenerativas senis, como a doença de Alzheimer.

3.    Grãos integrais

Além de ser uma fonte primária de energia, útil para promover funções vitais, os grãos integrais liberam glicose no sangue de forma mais lenta, favorecendo as funções cognitivas, evitando criar danos que podem levar ao aparecimento de doenças metabólicas.

4.    Chocolate amargo

Rico em flavonoides, o chocolate amargo contém cacau, que tem efeitos antioxidantes bem conhecidos, como os produzidos pelo café ou frutas vermelhas. Com alta concentração de cacau, preserva a memória e retarda os efeitos do envelhecimento, impactando inclusive em casos de privação de sono.

5.    Vegetais folhosos

Os vegetais como alface, agrião, acelga, espinafre e rúcula fazem bem ao corpo e são considerados alimentos que ajudam na concentração. Eles saciam e não têm um alto consumo calórico, sendo ricos em água.

Promovem a digestão e, a nível cognitivo, atrasam o envelhecimento e o aparecimento de doenças senis (demência). Rico em vitamina K e vitamina A, eles neutralizam a inflamação, muitas vezes na raiz de complicações que prejudicam nosso bem-estar geral. Também dignos de nota são bebidas como café ou chá e especiarias como açafrão.

6.    Nozes

A noz é uma semente (genericamente denominada como “fruta seca”) rica em ácidos gordos, vitaminas e minerais. Em particular, a presença de vitamina E é suficiente para diminuir, em longo prazo, a incidência de doenças neurodegenerativas.

Por ser um alimento calórico, deve ser calculado na ingestão calórica geral das refeições, mas certamente é melhor comer algumas nozes do que um lanche embalado cheio de sal e conservantes.

7.    Tomates

Esta fruta (sim, o tomate é da família das frutas, não das verduras como todo mundo imagina) possui muito sucesso nas mesas brasileiras, consumida crua e cozida, tanto como acompanhamento como condimento. E há um motivo: sua capacidade anti-inflamatória, que neutraliza a ação dos radicais livres, favorecendo o bem-estar geral. É rica em licopeno que melhora a memória a curto e médio prazo.

8.    Salmão

Por ser um peixe rico em ômega-3, o salmão, além de saboroso, permite que nosso cérebro funcione melhor, refinando a memória, ajudando a tornar nossa mente mais ágil e brilhante. Os ácidos graxos ômega-3 são importantes para todo o sistema nervoso central.

9.    Sementes de abóbora

Qualquer alimento rico em zinco melhora as nossas funções cognitivas e as sementes de abóbora (muitas vezes comidas torradas e salgadas) não escapam a esta regra. Seria melhor consumi-las sem sal para evitar as contraindicações associadas ao consumo excessivo do tempero.

10.  Ovos

O ovo de galinha é um alimento rico em vitaminas e minerais que traz benefícios em todas as direções. Equilíbrio no consumo é a regra, mas não tenha medo de comer mais do que três a quatro por semana.

Se você faz atividade física, então, eles se tornam um aliado válido, rico em proteínas de boa qualidade. Do ponto de vista da memória, os ovos (especialmente a gema) contêm colina e promove a liberação dos hormônios do bom humor, base do bem-estar psicológico.

11.  Azeite extra virgem

O azeite extra virgem é rico em polifenóis que retardam o envelhecimento, melhoram o aprendizado e a memória ((ideal para quem realiza provas complexas, como o concurso INSS, o qual você pode se preparar com a ajuda da Nova Concursos)), além de neutralizar o aparecimento de doenças como o mal de Alzheimer.

Dica final

Se por algum motivo você não consegue seguir uma dieta rica em nutrientes essenciais que ajudem a memória, pode recorrer à suplementação alimentar, que deve sempre ser considerada como um suporte, e não como alimentação central em seu cotidiano, independentemente da hora da refeição.

Um multivitamínico pode ajudar a equilibrar quaisquer deficiências essenciais. No entanto, tente seguir uma dieta correta, ajudando-se com exercícios físicos constantes. Um estilo de vida sedentário não é bom para o cérebro.

Você sabia que a nutrição não é apenas essencial para a saúde, mas também a base do seu desempenho em provas e exames? Parece incrível, mas você pode literalmente melhorar simplesmente comendo melhor, de uma forma que vise atingir todos os objetivos que você deseja através dos alimentos que ajudam na concentração. Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.