Quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico?

Compartilhe

Você sabe quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico? Se tem alguém nessa condição na família ou entre seu círculo de amigos, precisa entender como funciona esse processo, já que ele é uma parte importante do tratamento de reabilitação contra a dependência química. É importante, no entanto, entender dois fatores: o primeiro é que a dependência não é eliminada com a desintoxicação e o segundo é que a dependência está mais próxima do que você pensa.

Para se ter uma noção, de acordo com uma pesquisa da Fiocruz, são mais de 47 milhões de pessoas no Brasil que consomem álcool regularmente, com uma boa parcela dessas pessoas apresentando condições que se encaixam dentro do que entendemos como dependência química. Isso sem falar no consumo de cigarro, remédios e drogas ilícitas, como maconha, cocaína e mais.

Por isso, todos nós estamos vulneráveis a ter alguém na família que apresente sintomas desses tipos e acabe precisando de internação. Por isso, é importante saber quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico para poder entender como ajudar essa pessoa querida.

Quer saber mais sobre o assunto? Então siga a leitura abaixo!

Quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico?

dependente quimico

É normal que muitas famílias queiram saber quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico. Afinal, é uma preocupação natural com a pessoa e até mesmo com o possível valor de investimento no tratamento. 

No entanto, não dá para responder dizendo que leva 5, 10 ou 15 dias porque a resposta certa depende muito de cada caso. Isso porque o tempo vai variar com a substância usada, com o processo de cada clínica, com os recursos disponíveis. É muito diferente em cada situação.

Para poder entender como isso funciona, precisamos compreender em primeiro lugar o que é a desintoxicação. Por um lado, a desintoxicação é a remoção de vestígios da substância no organismo do indivíduo. Nesse caso, não tem o que fazer: é esperar o corpo liberar todos os vestígios no seu tempo.

Por outro lado, existe a desintoxicação que visa remover (ou no mínimo reduzir) a vontade de usar a substância. Essa é mais complexa e muito mais difícil de fazer. Normalmente, vai levar mais tempo e, em alguns casos, pode até ser uma batalha de longo prazo, para a vida toda mesmo.

No entanto, podemos supor um período de mais ou menos um mês para cada caso, talvez um pouco mais para processos menos intensos, que visam gerar sintomas de abstinência mais fracos.

Uma das substâncias mais difíceis de remover do corpo é o álcool. Os seus sintomas mais fortes na desintoxicação (inclusive convulsões e alucinações) aparecem em 3 dias após o início do tratamento, mas depois tendem a ir embora. No entanto, o desejo pelo álcool permanece por muito tempo após isso e é muito difícil de rebater. 

O mesmo pode acontecer com as substâncias estimulantes, como cocaína e metanfetamina. Os sintomas físicos passam em algumas poucas semanas, mas os emocionais e psicológicos podem durar meses.

Por outro lado, a dependência em substâncias como a maconha ou remédios benzodiazepínicos tende a ser um pouco mais fácil. Não tão mais fácil, mas com resultados aceitáveis em 15 dias, mais ou menos.

Como aumentar as chances de um pós-reabilitação?

O processo de desintoxicação do corpo deve sempre ser feito em uma clínica especializada, já que é necessário um médico para poder guiar o procedimento (Saiba mais aqui: https://www.clinicaviversemdrogas.com.br/).

No entanto, o procedimento pós-reabilitação, que é o processo de voltar para a vida normal e tentar combater a parte psicológica e emocional da dependência química, dura anos, talvez até a vida toda.

Nessas horas, é necessário ter muito cuidado para poder garantir maiores chances de evitar uma recaída. É importante entender quais são os elementos ou contextos que podem causar o retorno do uso das drogas e combatê-los.

Por exemplo, um dependente com muito tempo livre e sem nada produtivo para fazer pode sentir mais desejos de usar drogas. Não é nem necessário que esse “algo a fazer” seja um trabalho, mas sim uma atividade engajante que ajude-o a ocupar a cabeça.

Também é importante fazer uma terapia constante para lidar com as questões emocionais e psicológicas que despertam o desejo do uso da substância química. Um emprego, para poder ter algo que engaja e certa independência financeira, também é essencial para a pessoa nesse estágio. 

O objetivo é criar um bom ambiente, onde ele poderá focar em coisas boas e ter as ferramentas necessárias para combater a doença.

Pronto! Agora você não só já sabe quanto tempo leva para desintoxicar um dependente químico, como também já entendeu que somente esse processo não é o suficiente para combater a dependência química. Para evitar recaídas, é essencial ter um bom processo de pós-reabilitação, com as condições mais adequadas para poder diminuir as situações em que esse tipo de problema poderia acontecer.

E aí, gostou do conteúdo? Comente abaixo com a sua opinião!

 

Analice Gomes é redatora, blogueira e estudante de moda. Adora ler e viajar e vive compartilhando dicas e toques legais com vocês aqui no Receita FIT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *